10 Dicas matadoras que irão e ajudar a elaborar sua lista de convidados de casamento

Uma das maiores dores de cabeça para os noivos é montar a lista de convidados para o casamento.

É incrível como, quando colocamos todos os nomes no papel, a lista fica imensa!!!

E aí vem a pior parte: quem convidar e quem deixar de fora? Afinal, são tantos amigos, parentes, colegas de trabalho, vizinhos, parentes distantes que sua mãe sempre insiste em chamar…

Elaborar uma lista de convidados pode ser um processo bem espinhoso para os noivos, já que é praticamente impossível conciliar todos que queremos convidar com o nosso orçamento disponível.

Mas para te ajudar, vamos ver duas listas com alguns itens a serem levados em conta na hora de elabora sua lista de convidados:

1. Quatro itens essenciais a serem considerados

Qual a visão/sonho que você tem para seu casamento

Como você imagina seu casamento? Uma cerimônia intima, apenas com a família e os amigos mais próximos, ou uma festa grande, com muitos convidados?

Definindo o tipo de casamento que você quer, facilita muito elaborar um orçamento para a celebração e definir melhor quem serão os convidados.

Qual o seu orçamento disponível

É muito grande o número de pessoas que começam a planejar o casamento e não levam em consideração o orçamento disponível, e já começam a vida de casados devendo (muito!) a festa do casamento.

O ideal é que, ao começar a planejar o seu casamento, já tenha definido um valor a ser gasto com toda a cerimônia e recepção, e trabalhar o seu número de convidados em cima deste orçamento.

As duas coisas mais caras num casamento são a decoração da igreja/salão de festas e a recepção dos convidados. Claro que há exceções a esta regra, mas geralmente estes são os dois itens mais dispendiosos e começar a se planejar com um orçamento já definido ajuda, e muito, a não começar a vida a dois já endividado.

A data do seu casamento

Se o casamento for celebrado durante a semana, num fim-de-semana prolongado, ou numa ocasião em que a maioria das pessoas não esteja de férias, a probabilidade de terem mais respostas negativas ao convite de casamento é maior.

Buffet a ser contratado

A grande maioria dos buffets trabalham baseados no número de convidados. Em alguns casos, o buffet só fornece a comida. Bebida, talheres e louça tem que ser contratados com outro fornecedor; noutros casos o buffet fornece tudo (comida, louça, talheres bebida). Por fim, faça muita pesquisa de mercado antes de definir o seu buffet.

Antes de definir o buffet, é muito interessante já ter definido o número de convidados. Saibam que o maior custo de um casamento é com a recepção dos convidados, quanto mais convidados maior o custo.

2. Como elaborar a lista de convidados

Aqui começa a verdadeira dor de cabeça. Quem chamar e quem deixar de fora?

1. Invista numa cerimônia íntima. E deixe isso bem claro para os convidados!, afinal, o estilo intimista já é naturalmente restritivo. É aí que entram os miniweddings, que estão em alta. Quando as pessoas ficam sabendo que será um minievento, automaticamente já percebem que só os convidados indispensáveis farão parte da lista. Se o desejo do casal for enxugar ainda mais a lista, uma boa saída é fazer uma cerimônia só para pais dos noivos, irmãos e padrinhos.

2. Amigos, só os mais próximos! Aqui entra uma questão delicada. É normal que o casal tenha um grande número de amigos, mas nem sempre é possível convidar todos. Aqui, podemos trabalhar na lista da seguinte forma: faça sua lista com todos os convidados que você queira chamar e depois se faça estas quatro perguntas:

  • Eu tenho o costume de frequentar a casa dessas pessoas ou elas costumam visitar a minha?
  • Esse convidado participou da minha vida e do meu noivo? Como foi nosso convívio nos últimos 2 anos?
  • Essas pessoas me deram parabéns no meu último aniversário? Ou ainda me desejaram feliz Natal e feliz Ano Novo?
  • Elas conhecem e já conversaram alguma vez na vida com o meu noivo? (Essa pergunta é reveladora, já que demonstra se a pessoa é intima apenas de você ou do casal)
    Se você respondeu não para mais de 2 itens, considere deixar esta pessoa fora da sua lista de convidados.

3. Mantenha os colegas profissionais fora da sua lista. Amigos de trabalho não precisam, necessariamente, ser convidados, a não ser aqueles que já fazem parte da vida pessoal do casal. Afinal, o casamento é um momento muito íntimo. Se ninguém do trabalho se encaixar no perfil, é melhor não convidar ninguém para que os não convidados não se sintam excluídos. A dica é comentar o menos possível sobre o casamento para não gerar expectativas.

4. Faça uma boa seleção dos parentes distantes. Como o casamento é uma comemoração íntima e pessoal, não há obrigatoriedade de convidar todos os familiares. Os mais distantes, ou aqueles com quem o casal não tem uma convivência direta, podem ser apenas comunicados sobre o acontecimento, mas não convidados. Além do mais, se parentes que não têm uma convivência estreita forem convidados, o casal corre o risco de dar a impressão de que está convidando apenas para ganhar presentes.

5. Limite os convidados dos pais dos noivos. Uma coisa é certa: em um casamento, as decisões devem ficar por conta dos noivos. Aos pais, resta entender que a festa não é deles. Por isso, determine um número de convites para que os pais enviem a quem quiserem. É uma questão de respeito e gratidão pelas pessoas que colocaram você no mundo.

6. Elimine os acompanhantes. Quando você endereça o convite ao ‘Sr. Fulano de Tal’, isso quer dizer que é exclusivamente para ele e poderá constar na lista como sendo apenas uma pessoa. Se você escrever ‘Sr. Fulano de Tal e Família’, fica em aberto o número de convidados possíveis de comparecer com esse convite. Pode ser a sogra, os filhos acompanhados de namoradas e assim por diante. Por outro lado, a indicação ‘Sr. e Sra. Fulano de Tal’ ou ‘ Sr. Fulano de Tal e Esposa’ determina que o convite é só para o casal. Por isso, para evitar que o número de convidados fuja do controle, vale uma atenção especial aos dizeres do convite.

7. Não se sinta na obrigação de convidar ninguém. Se você quiser definir rapidamente sua lista de convidados, leve em consideração apenas suas razões, seus motivos, que podem ser financeiros ou não. Dessa forma, não se sinta na obrigação de convidar ninguém ao imaginar o que podem pensar de você. Nem aquela pessoa que fez questão de sua presença no aniversário dela, nem aquele outro que lhe fez um favor inesquecível. Não vai faltar oportunidade para você retribuir essas gentilezas.

8. Limite um número máximo para a lista. É importante que os noivos tenham bem claro para si qual é o estilo do evento e o limite de convidados que combinaram. Essa consciência tem que ser passada também para os pais, que participarão da montagem lista. Deve-se ter sempre em mente quanto custa cada convidado para que todos saibam das dificuldades a serem enfrentadas caso a lista extrapole o número combinado.

9. Faça triagens na lista. A principal regra é preparar a relação geral, com os potenciais convidados do casal. Depois, pegar a lista dos pais do noivo, a lista dos pais da noiva, conferir se há nomes repetidos e, em seguida, classificar o grau de importância de cada um dentro do evento. A melhor forma de chegar a uma conclusão é fazendo perguntas. Por que a pessoa está na lista? Qual sua importância nessa história? Ela precisa mesmo estar presente? Pronto, esse é o caminho. Aí, é só ir tirando aqueles que não se encaixam como convidados que não podem faltar.

10. Elabore a lista racionalmente. Se o casal não tirar o lado emocional dessa tarefa, vai ficar impossível realizar o casamento. Por isso, sejam objetivos. A vontade pode até ser de convidar um monte de gente, pessoas que conviveram com o casal há anos, mas que não convivem mais, etc. O importante é que toda a organização seja feita de forma objetiva para que tudo fique dentro do planejado.

Espero ter ajudado você a definir critérios para elaborar a sua lista de casamento.

Se ficou alguma dúvida, deixe seu comentário que terei o maior prazer em lhe ajudar!

(Visited 7 times, 1 visits today)

Quem convidar para a festa?

Escolher quem convidar para sua festa, evento ou cerimônia sempre é uma dor de cabeça.

Sempre tem aquele parente que você gosta mas não tem muito contato, aquele amigo que você não vê a anos, a tia chata que vive na sua casa, os colegas de trabalho etc, e por ai vai a infindável lista de pessoas que pairam sobre sua lista de convidados.

Para ajudar a acabar com sua dúvida sobre quem convidar e quem não convidar, encontrei este infográfico na internet, que pode ser de grande ajuda:

 

10991102_438632616300904_5927835073575903212_n

O que acharam?

 

(Visited 58 times, 1 visits today)

Como elaborar sua lista de casamento

Elaborar uma lista de convidados sempre foi motivo de dor de cabeça para muitas noivas.

Apesar de muitas pessoas deixarem quase para o final, a lista de convidados deve ser uma das primeiras coisas a ser feita, já que assim tanto os noivos como os pais dos noivos podem discutir melhor quem será convidado apenas para a cerimônia e quem será convidado para a cerimônia e para a festa.

Apesar do casamento ser do casal, é importante ter um diálogo com os pais dos noivos sobre quem convidar, já que muitas vezes os pais estão ajudando a pagar a festa e gostariam de convidar algumas pessoas para prestigiar o casamento dos filhos, assim como os filhos muitas vezes não fazem questão de convidar algumas pessoas que são de convívio quase que exclusivo dos pais.

O que os noivos devem ter bem definido é o tipo de cerimônia e festa que pretendem ter, se será uma cerimônia mais intimista, com um mínimo de convidados (normalmente restrito aos familiares mais próximos e amigos mais chegados) ou se será uma festa “de arromba”, onde o limite de números de convidados será maior.

Em tempos de contenção de despesas, os noivos devem deixar bem claro na organização do casamento o que eles realmente podem pagar, o que influenciará diretamente na quantidade de pessoas que poderá ser convidada.

De nada adianta querer convidar 300 pessoas e se ter dinheiro para pagar por uma festa de apenas 100. Neste ponto os noivos devem ser bem realistas quanto ao que conseguirão pagar, para não terem más surpresas no momento da festa, ou já começarem uma vida a dois devendo uma verdadeira fortuna da festa de casamento. Pergunte a si mesmo se o que vocês querem é um casamento mais simples para um maior número de convidados ou se preferem um casamento mais elegante para uma menor quantia.

Por onde começar?

  • Deixe claro para seus pais o tipo de festa que pretendem ter e a quantidade de pessoas que pretendem convidar. Apesar de parecer redundante estar repetindo o que disse nos parágrafos acima, esta simples atitude vai orientar seus pais sobre possíveis ligações e conversas com parentes e amigos convidando-os para o casamento antes de terem definido a lista de convidados. Isso vai evitar a situação constrangedora da pessoa se sentir convidada e não receber convite nenhum.
  • Organize sua lista de convidados por categorias. Depois de ter rascunhado sua lista de casamento, passe a limpo organizando-a em categorias de relacionamento, como por exemplo: O primeiro nível composto por pais, irmãos, avós, tios e primos de primeiro grau, depois o segundo nível com parentes mais distantes; no terceiro nível, amigos e colegas de trabalho. Sempre separando os convidados do noivo dos da noiva, para em caso de ter que reduzir o número de convidados, facilitar.
  • Para escolher um convidado sem ser injusto, antes de incluir o nome da pessoa na lista se pergunte: “Tenho vistou ou falado com esta pessoa no último ano?” Se a resposta for não, você não estará sendo injusta deixando esta pessoa de fora de sua lista. Não se sinta obrigado a convidar alguém simplesmente porque ela te convidou para o seu casamento.
  • Considere ter um casamento pequeno. Talvez seja a maneira mais fácil de deixar de convidar algumas pessoas sem deixá-las “tão” chateadas. Muitas pessoas optam por um casamento íntimo com apenas familiares próximos e amigos íntimos para evitar esse tipo de constrangimento, de ter que selecionar amigos. Além do que, uma ótima maneira de fazer com que seus demais amigos e familiares mais distantes participem é fazer um jantar/churrasco para eles se sentirem envolvidos e especiais, logo após vocês noivos, voltarem da lua de mel.
  • Determine se as crianças vão fazer parte da lista de convidados. Apesar de que a grande maioria das pessoas considerar o casamento como uma cerimônia/festa de cunho familiar, ao qual é normal se levar as crianças, tem pessoas que consideram que as crianças podem acabar “atrapalhando” e acham melhor não as incluir na lista de convidados. Se você pensa desta forma, considere que a grande maioria dos pais, além de se sentir ofendidas por terem seus filhos deixados de lado no convite de casamento, também não comparecerão à cerimônia, já que seus filhos não poderão ir.
  • Tenha em mente que normalmente 20% das pessoas não poderão comparecer ao seu casamento. Então você pode considerar convidar 20% a mais do que o número de convidados estipulado para a festa. Só se lembre de convidar seguindo a ordem de prioridades, para que  no final ninguém saia chateado.
(Visited 78 times, 1 visits today)